domingo, 21 de novembro de 2010

Resenha: Sou Louca por Você, Federica Bosco

Aah eu também peguei esse livro na biblitoeca. É italiano o/
Gostei da história, apesar do final ser confuso e de ser ligeiramente parecido demais com Bridget Jones. Não é muuuuito parecido, afinal a Bridget trabalha num escritório e tem uma queda pelo patrão, já a Monica trabalha numa loja, mas é escritora e se apaixona pelo editor dela - ou seja, o chefe.
O desenrolar da história é diferente, afinal de contas.
Ain a capa é linda, o título tem uma fonte fofinha e é em alto-relevo, a capa é vermelha com uns coraçãozinhos artisticos laranjas no fundo, com a foto plástica e brilhante muito linda de um tipo de bolo ou sejá lá o que os americanos comem que parece um sorvete, mas é um bolo.
É muito linda a capa.
E porque eu estou falando da capa numa resenha? Que coisa estúpida.
Voltando, o livro é engraçadinho, me tirou do tédio eterno que é minha aula de inglês, afinal, eu fiquei lendo forever, bem feliz lá no fundão da sala, fingindo que lia os exercícios e acompanhava as traduções.
Certo, quem se importa com o que eu faço na aula de inglês? Aliás, quem liga se eu cheguei em casa fedendo a fritura sexta-feira porque trabalhei vendendo pastel na Noite do pastel da escola?
É, eu sei, ninguém se importa ¬¬ dãr.
Mas o blog é meu, a resenha é minha e eu escreo o que quiser em ambos.
E eu gostei do livro, afinal é mais fino que Bridget Jones e menos vulgar. Mas eu ainda adoro a Bridget (ll)

Resenha: Poderosa - Diário de uma garota que tinha o mundo na mão, Sérgio Klein

Heei, peguei o livro na biblioteca por impulso porque eu já tinha ouvido falar (inclusive das continuações), mas nunca me interessei ao ponto de sair por aí a procura da saga. Afinal, eu sabia perfeitamente que era um livro brasileiro. Entretanto, depois da minha experiência de ler A Batalha do Apocalipse e ficar mega feliz com os brasileiros, resolvia apostar.
Não posso dizer que me decepcionei.
Mas também não posso dizer que surtei, que o livro é maravilhoso e tal.
É bonzinho. Mel com açúcar e coisa e tal. Bom pra ler se a gente está naqueles dias, sabe, comédia romântica e pá. Deixa a gente emotiva.
É bem interessante o desenrolar que o atuor deu para as histórias, os poderes que ele deu a personagem. Quem nunca pensou em mudar a história, curar alguém com uma simples frase? Acho que todos nós já desejamos isso alguma vez. Sérgio Klein tornou isso "real" nas mãos da Joana. E, no final, mostra como tudo que fazemos é temporário, como podemos nos iludir, mas que no fim do dia tudo volta a ser como era antes, como sempre foi e como sempre será.
Algo como destino ou qualquer coisa assim.
Eu gostei do livro, apesar de não ser meu tipo de literatura favorito. É bem escrito e atinge o público jovem. Não é um livro idiota, cheio de girias idiotas que nossos avós acham que é super legal. Tem coerência e o enredo é plausível.
Curti, curti :DD

sábado, 20 de novembro de 2010

# tá com você !

Peguei da Jenny :)
E para quem não conhece, "Tag" é uma brincadeira em quem a gente toca na pessoa e faz "tá com você" e aí você também tem que colocar coisas sobre você no post!




Regras:

1- Você coloca a foto de tagged no post

2- Falar 10 ou mais coisas sobre você (qualquer coisa), 5 ou mais manias (esquisitices) suas, 5 ou mais coisas que te irritam, 5 ou mais coisas que você adora, 5 hobbies seus; 5 coisas que ninguém sabe sobre você; seu maior sonho; seu maior medo; as coisas mais importantes na vida pra você. OBVIAMENTE você não precisa escrever tudo; pode omitir algumas perguntas ou não responder.

3- Você 'taggeia' mais 5 pessoas para participarem da brincadeira!
 
10 coisas sobre mim:
1- Odeio que me apressem
2- Amo desenhar
3- Odeio que vejam meus desenhos antes que eu os termine
4- Amo escrever  quem não sabia?
5- Odeio que leiam o que escrevi antes que esteja devidamente escrito.
6- Idolatro meus amigos, assim como minha família ♥
7- Minha paixão é montar quebra-cabeças. E isso não é uma figura de linguagem. Me refiro aos quebra cabeças de papel, daqueles que a gente monta pecinha por pecinha *-*
8- Eu cozinho. Sério. E não estou falando de miojo.
9- O perfume que eu uso é o Kriska frésia da Natura -q
10- Não passo uma semana sem pelo menos terminar de ler um livro.
 
5 manias:
1- Não sei vocês repararam, mas eu falo demais -hei Gêmea, assim como você (#
2- Eu fico falando "mano" e "velho" e "tipo" em praticamente todas as minhas frases. Coisinhas que adiquire com meus amigos.
3- Não presto atenção nas aulas de inglês pra ler um livro. Isso começou no ano passado e virou mania. Geralmente eu avanço bastante nas minhas leituras por causa dessas aulas inúteis.
4- Faço o "sinal" do rock quando estou comemorando alguma coisa ou simplesmente falei algo legal.
5- Todos meus trabalhos são perfeitamente margeados. Tenho um complexo, eu sei.
 
5 coisas que me irritam:
1- Cachorros latindo.
2- Crianças mimadas chorando porque não podem comprar determinado brinquedo. E pensar que eu era assim ¬¬
3- Msn que caí e demora pra entrar de novo ¬¬ Tenho vontade de jogar o computador contra a parede.
4- Internet lenta. Mais precisamente: a minha.
5- A única pessoa na terra que eu não gosto ao ponto de ter agonia de olhar.
 
5 coisas que adoro:
1- Meus gatinhos: Stark & Rob
2- Meus livros.
3- Brigadeiro de panela *----*
4- Banana passa -q
 
5 hobbies:
1- Escrever
2- Desenhar
3- Ler
4- Ouvir música
5- Sair
 
5 coisas que ninguém sabe sorbe mim:
Já respondi tantas vezes essa pergunta que nem tem o que dizer, exatamente .-.
 
Meu maior sonho:
E eu realmente preciso dizer? É publicar meus livros *-*
 
Meu maior medo:
Perder as pessoas que eu amo.
 
Coisas mais importantes na minha vida:
Família, amigos, diversão, escrita, leitura, desenho... ♥
 
Quem eu 'tagueio':
http://waynekyle.blogspot.com/
http://agarotadoall-staramarelo.blogspot.com/
http://aloveofspring.blogspot.com/
http://camposlobo.blogspot.com/
http://eleonorevans.blogspot.com/
 
Enjoy :*

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

News: Jessica's Guide, Beth Fantaskey

Aaah eu pirei quando vi no blog Literatura Sobrenatural que Jessica's Guide foi publicado esse mês (ou ainda vai ser, não entendi muito bem) aqui no Brasil pela editora Sextante *---------* Por aqui ele vai se chamar Como se livrar de um Vampiro Apaixonado, o que eu realmente gostei. E a capa permaneceu a mesma.
Sabe, melhor que as traduções de VA, com toda a certeza do mundo.
Ameeeeeeeeei *-*
E lá se vai mais um destino pro meu suado dinheirinho... Mas vale tãaaaao a pena !
E gente, pelo que eu vi também nesse blog, o nome do terceiro livro de Vampire Academy aqui no Brasil mudou de O Beijo Sombrio para Tocada pelas Sombras. Okey, tudo bem, melhor do que ter dois livros da mesma série com o mesmo nome. Mas se eles tivessem simplesmente traduzido o primeiro livro como Academia de Vampiros, não ia rolar todas essas tretas de agora com os títulos dos outros livros.
Só espero que eles não resolvam traduzir Blood Promise de um jeito escrotão. Promessa de Sangue é bonitinho né? Eu acho. Spirit Bound seria Espirito Vinculado, esse pode ter uma mudançazinha só pra deixar mais cool, mas Last Sacrifice tem que ficar o literal.
É tãaaao legal *-*
Mas eu to sentindo uma grande de uma porcaria vindo. Sério. Ain.
Jessica's Guide na minha estante *-* OMG, eu vou amar isso. Engraçado ser a editora Sextante, geralmente eles publicam coisas mais, sei lá, normais. Quer dizer, sem vampiros e coisas do tipo ^^
Mas não estou reclamando, na verdade, estou adorando.
E agora eu vou parar de surtar porque esse post já esta ficando psicóticamente medonho.


Jessica Packwood levava uma vida tranquila no interior da Pensilvânia e esperava ansiosamente pelo início do último ano escolar. Seus planos eram se formar e conseguir uma bolsa de estudos para a faculdade, ganhar a olimpíada de matemática e namorar seu colega Jake Zinn.
Mas aí um novo aluno esquisitão (e muito gato) chamado Lucius Vladescu aparece do nada, dizendo que Jessica pertence à realeza vampírica e lhe foi prometida em casamento para selar a união entre os clãs mais poderosos dos vampiros. E de repente Jessica percebe que sua vida está prestes a virar de pernas para o ar.
Para completar, Lucius fica hospedado na casa dela e faz de tudo para conquistá-la e atrapalhar seu flerte com Jake. Com a desculpa de que está fazendo intercâmbio, ele gruda em Jessica na escola e humilha todos os outros alunos da aula de literatura. O romeno esnobe e perfeitinho tira a garota do sério, mas logo começa a se encantar pelo estilo de vida local e arever seus conceitos.
Jessica, por sua vez, vivencia uma importante autodescoberta e sofre uma transformação física e psicológica, fazendo as pazes com o seu passado e chegando a uma encruzilhada: ela deve ignorar o pacto de casamento e tocar sua vida simples ao lado da família e do namoradinho do colégio ou se abrir para uma experiência surreal e se unir a Lucius por toda a eternidade?
Em seu livro de estreia, Beth Fantaskey mesclou humor, fantasia, romance e terror para criar uma história surpreendente. Repleto de tiradas sarcásticas, diálogos divertidos e personagens complexos, Como se livrar de um vampiro apaixonado apresenta uma nova forma de enxergar os mortos-vivos mais atraentes da literatura mundial.

domingo, 14 de novembro de 2010

besouros -q

Odeio besouros. Sério. Esses dias um besouro extra máster ultra gigante ficou preso no meu quarto e eu quase tive um ataque do coração por causa disso. Eu chamei meu irmão - dois anos mais novo, porém mais alto que eu e com muuuuito mais coragem para matar insetos - e ele veio. Só que ele não matou o coisinha. Ah, não. Ele preferiu me torturar, prolongar meu sofrimento.
Irmão do mal que eu tenho :X
Bom, pelo menos não era uma barata.
Deus me livre se fosse uma barata :X
Sabe, o sogro do meu tio disse pra mim que as baratas sobrevivem até nove dias sem a cabeça, que as desgraçadinhas morrem de fome e não de decapitação.
Credo.
Sério - credo.
Eu ainda estou tentando descobrir a função das baratas na natureza. Alguém sabe onde elas se encaixam na cadeia alimentar? Por favor, se souberem, esclareçam minha dúvida. Sério, elas fuçam o lixo e transmitem poliomielite.
Deve ser essa a função delas. Nojentas malvadas. Bichinhos asquerosos.
Credo, de novo.
Quando meu professor de biologia ano passado comentou que no terceiro ano nós teríamos que fazer um trabalho onde tinhamos que coletar espécimes (forma mais bonita de dizer insetos nojentos) e montar uma exposição, uma espécie de maquete com eles, eu quase tive um colapso nervoso.
Eu não vou colocar a mão numa barata no ano que vem e nem nunca. Nem se isso valer nota.
Cruzes, cruzes e cruzes.
Espasmos eu tive esse bimestre inteiro onde estudamos o capítulo do livro sobre vermes.
QUEM QUER SABER COMO É UMA SOLITÁRIA ?!
Que coisa nojenta.
Ah, eu vou parar de escrever nesse post. Desculpe, estou indo ali no banheiro vomitar. Bye.

Apresentando: Angelologia - O conhecimento dos anjos, Danielle Trussoni

No romance de estreia de Danielle Trussoni, best-seller do New York Times, anjos também vivem na Terra e escondem suas asas para não levantar suspeitas. No entanto, sua perfeição imaculada se desfaz quando se apaixonam pelos humanos, seres inferiores. Os descendentes dessa união, os chamados Nefilins, são criaturas híbridas que desejam dominar a humanidade semeando o medo, provocando guerras e se infiltrando nas mais poderosas e influentes famílias da história.
"Os Nefilins do meu livro são totalmente modernos. Os Nefilins originais, mencionados como 'gigantes' no livro de Gênesis, foram a inspiração para as criaturas que eu imaginava. Eu queria inverter a ideia típica dos anjos enquanto seres exclusivamente responsáveis por atos beneficentes. Queria mostrar o seu lado obscuro, explorar a capacidade de sedução que sua imagem exerce sobre as pessoas e, com isso, criar uma perspectiva aterrorizante", explica Trussoni.
Com uma narrativa complexa e inteligente, Angelologia - O Conhecimento dos Anjos consegue fundir elementos bíblicos, míticos e históricos e envolver o leitor da primeira à última página. Mas a autora conta que quando começou a escrever o livro não estava especificamente interessada na história dos anjos: "Na verdade, eu não estava nada interessada neles. Tudo que eu sabia é que queria escrever algo que se passasse em um convento, e então decidi que deveria me hospedar em algum deles durante um tempo. Foi nesse período de estadia que me deparei com uma coleção imensa de livros sobre anjos. Depois que comecei a ler, tive a nítida certeza de que os anjos são elementos onipresentes em nossa cultura."
No livro, a irmã Evangeline era apenas uma menina quando seu pai a entregou à ordem das Irmãs Franciscanas da Perpétua Adoração, ocupantes do Convento de Santa Rosa, em Nova York. Agora, aos 23 anos, ela se vê subitamente jogada no centro de uma batalha pelo poder na Terra que já se estende por milênios. Os protagonistas desse confronto são os Nefilins e a reclusa Sociedade Angelológica, que, com seus conhecimentos ancestrais, parece ser a única capaz de detê-los. Quando Evangeline se envolve no conflito, sua vida é colocada em risco e o apocalipse parece estar próximo.
Dos corredores austeros do convento à opulência da Quinta Avenida, de um cemitério em Montparnasse às montanhas da Bulgária, Angelologia - O Conhecimento dos Anjos é uma viagem pelos locais resguardados onde a História da relação entre os seres humanos e os anjos foi mantida a sete chaves.

Okeey. Curti a propaganda e tal, gostei da capa num primeiro momento. Aí então eu fiquei olhando e olhando de novo. A parte da asa tá bem, mas o que aquele tronco humano ali (?) Tipo, deveria ser o abdômen de alguém aquilo (?) Porque eu ainda to tentando definir se o anjo/pessoa/seja-lá-o-que-seja está sentado ou em pé ou sabe-se lá como, já que não consigo visualizar direito os traços do ser ali.
Alguém mais notou isso ou só eu que sou uma péssima observadora ?

Meus livros ♥

Sou inútil, sim, por isso perco tempo tirando fotos dos meus exemplares. Aliás, só tá faltando O Símbolo Perdido que emprestei pra minha tia, mas quandoe le voltar apra seu devido lugar, eu coloco uma foto dele aqui  -qq






;**

Heeei :)

Quarta-feira eu tive vontade de esganar um. Yeah, com meus golpes ninjas super phodásticos que aprendi assistindo Karatê Kid -eer, não. Primeiro porque eu tirei 7,5 numa prova de física que eu precisava de 8 pra passar de direto. Pois é. Eu preciso de 7,5 no boletim pra não pegar exame no fim do ano e o professor só faz duas provas por bimestre, na primeira tirei 7. Na segunda eu precisava urgentemente de um 8.
Só que eu tirei 7,5. Argh. E porque minha média ficou 7,25 não vou poder fazer a bimestral e tentar tirar 8 e passar direto.
Merda.
Por causa de 0,25 décimos eu vou ficar mais uma semana tendo aula e ficar desesperada estudando com uma paranoia louca de que não vou conseguir passar. É, estressante. E o pior é que o professor é daqueles que você pode ter aula a vida inteira e nunca saber o que ele vai fazer.
Então, eu não faço ideia de que ele vá me dar esses 0,25 pontinhos que faltam. Particularmente, eu acho que não. Mas, milagres acontecem. Mas então se eu fiquei em recuperação em português ano passado por causa de um texto super phodástico que eu escrevi e a professora achou que eu tinha copiado de algum lugar, bom, eu não sei mais o que eles querem.
Er. E depois, pra variar um pouco minha vida phodida, peguei a maior chuva do unvierso quando tava voltando pra casa.
É, cheguei feito um pinto molhado, até minha meia tava destruída.
Coisa triste.
Como - em plena primavera - quando a semana inteira deu um puta de um sol quente pra caramba, chega quarta-feira - quando eu finalmente resisto e coloco minha regata - chove e fica frio?!
Isso é tão completamente injusto.
Mas enfim.
Ontem eu fui para o centro er, e? e comprei A Menina que Roubava Livros. Aaaah que lindo *-* Paguei 25 reais nele, mas e daí? Quem liga quando é o seu livro favorito de todo o mundo? Ahh.
Aliás, liguei pra Grafipel essa semana e ainda não chegou lá Cidade dos Ossos e nem Casa Glass. Er, aff. Que demora.
Enfim.
Não liguem para minhas unhas descascadas. Tive preguiça de tirar o esmalte .-


Aaah, eu disse que eu apareci no jornal? E eu disse que escrevi um texto pro jornal? OMG, foi tão emocionante *-* A rádio Jaragua AM, aqui da minha cidade, tem um programa chamado Cidadania Escola onde um grupo de alunos de determinada escola vai e organiza o programa, escolhe assuntos para serem discutidos e esse tipo de coisa. Como nosso grupo escolheu falar sobre modinha, escrevi um texto sobre modinha e saiu na Folha SC, se não me engano. Quanta emoção. Até escreveram meu nome certo ! :F
Pega aí o que eu escrevi:

"Os jovens de hoje parecem estar mais interessados apenas em seguir um padrão do que criar o seu próprio estilo. Embora tudo pareça muito criativo, na verdade, não é. Tudo é uma questão de cópia do que já foi moda um dia, trazido à tona por artistas do momento. Eñtão, só por isso, tem que ser legal? Acho que não. O que nos falta é apenas atitude, não mudar, mas ser o que realmente somos, usar o que de fato gostamos, encontrar nossa verdadeira personalidade sob camadas de maquiagem e roupas extravagantes. Porque ela está lá. Basta apenas encontrá-la."
- Amanda Steilein

Heei, a foto é bem ruinzinha mesmo, já no jornal tava assim ¬¬ e tinham dito pra gente que a foto ia ser colorida, rum ¬¬
Enfim.

Enjoy it ;*

sábado, 13 de novembro de 2010

News: Alyson Noël

Heeei, lá no site Livros em Série vi a noticia de que Terra de Sombras, terceiro volume de Os Imortais, será publicado aqui no Brasil dia 26 de novembro. Uma coisa boa, já que geralmente os livros demoram um milhão de anos pra serem publicados por aqui, assim como suas sequências :)


Ever e Damen têm viajado através de incontáveis vidas passadas, e lutaram contra os inimigos mais obscuros do mundo, para que pudessem estar juntos. Mas quando o tão aguardado destino está finalmente ao seu alcance, uma poderosa maldição recai sobre Damen ... Uma maldição que pode destruí tudo. Agora um simples contato de suas mãos ou um leve toque de seus lábios causaria sua morte imediata – levando Damen a uma vida após a morte em Shadowland (Terra das Sombras), o abismo eterno das almas perdidas. Desesperada para quebrar a maldição e salvar Damen, recebe ajuda de uma fonte inesperada... Jude Knight. Embora ela e Jude se conheceram agora, ele parece surpreendentemente familiar. Apesar de sua lealdade feroz a Damen, Ever é atraída por Jude, um rapaz de olhos verdes dourados com poderes mágicos e um passado muito misterioso. Ela sempre acreditou que Damen é sua alma gêmea e amor verdadeiro – e ela ainda acredita nisso. Mas quando Damen se afasta para salvá-los das trevas que habita sua alma, a conexão de Ever com Jude se torna mais forte – e testa seu amor por Damen como nunca antes...

O segundo livro da série Aqui e Agora narrada por Riley Bloom - vocês sabem, a irmã fantasminha da Ever - já tem nome, capa e sinopse. O nome é Shimmer :)


Tendo resolvido a questão do Rapaz Radiante, Riley, Buttercup e Bodhi estão desfrutando de merecidas férias. Quando Riley se depara com um perverso cão preto, indo contra a recomendação de Bodhi, ela decide segui-lo.
Enquanto segue o cão, ela encontra uma jovem fantasma chamada Rebecca. Apesar da aparência doce de Rebecca, Riley logo descobre que ela não é nada do que parece.
Como a filha do proprietário de uma antiga fazenda, ela fica furiosa sobre ser assassinada durante uma revolta de escravos em 1733. Afundada em sua própria raiva, Rebecca está atacando, mantendo os fantasmas que morreram presos junto dela em suas piores lembranças.
Riley poderá ajudar Rebecca a perdoar e esquecer, sem perder e própria memória em seus pesadelos?

Resenha: A Breve Segunda Vida de Bree Tanner, Stephenie Meyer

A Breve Segunda Vida de Bree Tanner, uma história de Eclipse:
Eu sei que eu disse que eu não estava a fim de ler. E eu realmente não estava porque ei, desculpe, mas eu ainda quero ler a continuidade de Midnight Sun e estou revoltada quanto a decisão da autora de escrever esse livro - o da Bree - ao invés de terminar e publicar o do Edward.
Acontece que minha best Dessa ♥ me emprestou o livro. Pois é, eu sei. Sou uma traça de livros e não resisto a uma história - seja ela qual for.
Cara, eu sou tãao absurdamente nerd.
Então eu li. O livro é bem fino, é pequeno e tem só 190 páginas. Como diz minha amiga: Isso é livro que a gente lê em um dia. E é verdade. Pra quem leu quase 600 páginas de lutas super legais de anjos com arcanjos, bom, 190 pgs não é exatamente um desafio.
E adivinha: o livro é legal.
Gostei mesmo.
Primeiro porque foi uma pena a Bree ter morrido porque ela tem bem mais personalidade que a Bella.
Mas, então, quem não tem mais personalidade que a Bella? -hihi, parei de ser malvada.
O fato é que nós realmente ficamos sabendo mais da história, o que a Victoria fez, o que os Volturi fizeram. Além do mais, eu já não gostava dos vovôs vamps, agora eu não gosto mais ainda.
E a Jane continua sendo uma grande e enorme vamp fodona. No bom e no mal sentido. Ela tem um poder super mara. E ela é bem cruel, o que é bem ruinzinho. Mas dane-se, ela é boazuda e ponto.
A Stephenie Meyer trabalhou a natureza dos recém-criados, as sensações e o controle, os poderes dos novos vampiros, a real natureza dos vampiros que ela desenvolveu. Ainda não gosto do fato deles brilharem, mas esse livro em particular ficou bom.
Aliás, o Riley aparece bastante e, se sair realmente o filme que nem há rumores que vai sair, eu ia amar se o cara que interpretou ele em Eclipse fizesse ele de novo nesse filme. Wow, porque, omg, o que é aquilo? Brilhando ou não, parecendo um cadáver ou não - ele é lindo. Muito lindo mesmo. Ah.
Hum, e a historinha que ele conta pros vamps sobre o sol é incrivel. Tipo, eu ri muuito quando li essa parte. Porque, na boa, era engraçado. E a história do ciclo do sol e dos quatro dias então? Rizível - se é que existe esse termo. Acho que não. Mas enfim.
Pra quem não leu por causa da revolta ou só porque não se interessou, eu acho que seria bem legal se lesse porque não é um livro que vcê lê e fica "omg, que phodástico", mas só te esclarece algumas coisas da saga Crepúsculo em si.
Que nem tipo, agora sim eu saquei o lance do veneno e em como o Edward colocou ele numa seringa. Lembra que eu tinha surtado porque aquilo era quase impossível nos conceitos vampirescos da saga? Pois é, com esse livro a coisa fica possível e entendível.
E a gente morre de nojo com a descrição de beijos vampiros. Sério. Urgh. Nojento.

Resenha: A Batalha do Apocalipse, Eduardo Spohr

A Batalha do Apocalipse, da queda dos anjos ao crepúsculo do mundo:
Caaaaramba. Terminei de ler e fiquei tipo, omg *-* É muito, muito, muuuito bom.
A principio a gente fica meio assim por ser um livro brasileiro e nós meio que estamos traumatizados com a literatura nacional, mas todo esse temor desaparece quando lemos A Batalha do Apocalipse.
Sério, na boa, um dos melhores livros que eu já, muuuito bem escrito, enigmas com pontas soltas que se juntam no final, os mistérios não são resolvidos facilmente e você tem de prestar atenção aos detalhes da história para entender o final.
E cara, o final é tãaao legal !
A história gira toda em torno do Apocalipse, o fim da civilização humana, porém os personagens principais da história são os anjos e arcanjos, assim como demônios e feiticeiros.
Cara, as lutas são muito bem descritas, você fica cheio de adrenalina só de ficar lendo. Adoro livros que conseguem realmente transmitir o que é narrado, as sensações e emoções.
O protagonista é o anjo renegado - ou caído - Ablon, o qual contracena ao lado da feiticeira Shamira, uma humana que é imortal por causa de seus poderes e tal. Aliás, os feitiços são muito legais.
O autor conseguiu dar graça e novos significados apra a própria história, "desvendando" mistérios milenares, criando todo um universo único e completamente cativante, assim como seus personagens. Você se vê odiando e amando os personagens a medida que eles vão aparecendo e tomando seu lugar no enredo.
O poder sem igual dos arcanjos comparado ao poder extremo, mas se comparado ao deles, infime dos anjos, as castas celestiais, a natureza dos anjos... Cara, é super.
Aaah, dane-se, a história é toda boa - do inicio ao fim.

domingo, 7 de novembro de 2010

(...)

Comunidade

Carregue ela e finja que você vai jogá-la na piscina. Ela vai gritar e te bater, mas secretamente ela vai amar. Segure sua mão enquanto você conversa. Segure sua mão enquanto você dirige. Apenas segure sua mão. Diga que ela está linda. Olhe em seus olhos enquanto você fala com ela. A proteja. Conte piadas idiotas para ela. Faça cócegas nela, mesmo que ela te mande parar. Quando ela começar a te xingar diga que a ama. Deixe-a adormecer em seus braços. Deixe-a brava, em seguida, beije-a. Provoque ela. Deixe ela te provocar de volta. Beija-a na bochecha. Beija-a na testa. Apenas beije-a. Deixe-a vestir suas roupas. Vá devagar. Não force nada, e quando você se apaixonar por ela, diga a ela.

Achei lindo.

aaah *-*

Minha comunidade O Mundo dos Mortos agora tem uma parceria com Rubro nesse tpc: http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=105202536&tid=5536793413071859047&start=1
Posso dizer?
Esse prólogo é completamente perfeito *-------*

informes ) ²

Galeera, não me odeiem. Quem vem aqui constantemente deve ter reparado que deletei as páginas de Pedidos e Downloads. Isso foi proposital porque eu estou retirando todos os downloads do blog e pretendo fazer isso logo, então aproveitem enquanto eles ainda estão por aqui.
Vou continuar postando sinopses, resenhas, tudo normal como sempre fiz, só que será sem os downloads. Desculpem :/
É que eu vou estar encaminhando pra editora um dos meus livros e se eu quero ser uma escritora, não posso disponibilizar downloads por aí :/
Sim, dói dizer isso ://
Mas enfim. Achei que vocês mereciam uma explicação sobre isso. Peço que não surtem ou parem de seguir por causa disso, é só um mal necessário, vocês me entendem ?
Acho que não :/ Mas enfim.
Vou continuar respondendo emails sim, mas não vou mais enviar nada, exceto meus próprios livros, óbvio. Mas ei, o blog Traduções de Livros, o link ali do lado, faz um ótimo serviço quanto a downloads de livros. Fikdik (:
É que tudo ficou responsável demais pra mim, eu já tava enlouquecendo de tanto mandar email, arrancando os cabelos de verdade, tipo, omg, que loucura :X Eu não tava mais aguentando. Então, resolvi cortar de vez :/
Mas o blog vai continuar normalmente, resenhas, novidades sobre os livros, sobre autores, sobre tudo como era antes, exceto que não teremos mais downloads, só isso.
Esperando que entendam,
Amanda Steilein ;*

Resenha: O Caçador de Pipas, Khaled Hosseini

Um livro ótimo, na minha opinião. Aliás, a adaptação para filme também é muito boa, apesar de não conter algumas partes mais fortes que tem no livro. Principalmente no final.
O modo como o autor narra diferentes pontos do protagonista, diferentes emoções, um personagem que não é corajoso, que sente medo, que erra feio, como todos erramos e, acima de tudo, que se arrepende, como nós.
O autor consegue por em palavras o remorso, o rancor, faz-nos sentir isso também, sentir a raiva do personagem.
É uma história emocionante, sinceramente.
A loucura de Assef e a ternura de Hassan e ainda a coragem covarde de Amir.
É um livro lindo, o qual eu me arrependi de não ter lido antes. Mais especificamente: não li ele antes porque estava assisti ao BBB8 - acho eu - e o Alemão estava lendo O Caçador de Pipar. Daí eu pensei: "Merda".
Então já viu né.
Meu orgulho falou mais alto e eu não li e me arrependi por isso.
Anta.
Beeijos ;*

Ed para Patch !

Heei ! :F  -aaah, fiz um emoticon vampiro *--*
Estava conversando com minha gêmea, a Jenny, quando de repente ela me diz que o cara perfeito pra interpretar o Patch Cipriano de Sussurro seria o Ed Westwick.
E, na boa, ele é. Completa e totalmente. Ed é a personificação da perfeição #suspiros
Motivos os quais arranjamos para justificar nossa escolha:
- Ele é perfeito, ponto. E o Patch também, outro ponto.
- Lindo.
- Safado.
- Sarcástico.
- Anti-herói completamente apaixonante.
- E muitas outras coisas que só o Ed e o Patch têm <3

Aaaaaah #outro suspiro

Resenha: Wake, Lisa McMann

Terminei de ler Wake e só tenho uma coisa pra dizer: É ótimo. E não é clichê. E a garota tem personalidade, mesmo tendo toda aquela confusão com os sonhos das pessoas. E o Cabel é adorável (6 aliás, eu gostei desse nome. Cabel. Lindinho.

Enfim. É bem escrito no sentido dos fatos seguirem uma linha boa e os mistérios permanecerem mistérios até determinado momento. Ah, e sempre esta acontecendo alguma coisa. E eu amei a Capitã. Ah cara, ela é muito phoda. "Quando você bateu a cabeça no monte de merda que chamamos de carrinho de café", raxeei.
Adorei o jeito como ela é puxada pra dentro dos sonhos e se for verdade os rumores sobre o filme ser estrelado pela Miley Cyrus, bom, acho que vou gostar. Adquiri uma simpatia pela garota, além de que eu acho que ela combinaria com a Janie.
Agora só precisamos de um Cabel perfeito.

;*


Apresentando: Federico Moccia

Federico Moccia nasceu em Roma em 1963. Trabalha como cenógrafo no cinema e como argumentista para a televisão. É autor de três títulos, traduzidos em doze línguas, todos eles grandes best-sellers entre os leitores jovens de todo o mundo, tendo-se tornado uma referência indiscutível para os adolescentes do seu país. Moccia combina o estilo rápido e ligeiro, o coloquialismo e a descrição esquemática de situações numa elaboração muito próxima do guião cinematográfico, o que dota a sua escrita de uma grande fluidez e facilidade de leitura. As frequentes alusões a referências culturais, sem descurar os mais intensos sentimentos amorosos e as atitudes rebeldes que caracterizam a adolescência, são os seus trunfos para prender rapidamente os leitores.


Já vendeu mais de três milhões de cópias das suas obras só em Itália.Federico Moccia é um dos fenómenos editoriais mais espantosos dos últimos tempos; o público jovem italiano vê-se reflectido nas histórias e sente a sua autenticidade, a conexão com a realidade social do momento.
Roma tem já a “Rota Moccia”: as frases dos seus livros escrevem- se nas paredes da cidade e milhares de jovens italianos e estrangeiros selam o seu amor prendendo um cadeado nos candeeiros da ponte Milvio, como os protagonistas de Quero-te Muito. Até existe uma página Web para colocar cadeados virtuais: http://www.lucchettipontemilvio.com/
A história do sucesso de Moccia constitui por si só um romance. A sua primeira obra foi rejeitada por todas as editoras, até que Federico Moccia decidiu fazer uma edição de autor. Os dois mil exemplares que lançou venderam-se rapidamente e o livro sobreviveu em fotocópias durante oito anos. Por casualidade, uma dessas fotocópias caiu nas mãos de um director de cinema que se apercebeu do seu potencial. A obra foi levada ao ecrã e publicada numa das mais prestigiadas editoras italianas, tornando-se um sucesso.

Três Metros Acima do Céu
Escrito por Federico Moccia, este é um livro comovente e inspirador, que venceu o Premio Letterario Nazionale Insula Romana, na categoria de literatura para jovens adultos, e o Premio Torre di Castruccio, na categoria de ficção (2004).

A paixão do mais improvável dos casais, Babi, uma patricinha de Roma, e Step, um motoqueiro bad boy, é a trama de Três metros acima do céu , um romance que conquistou a juventude italiana, a ponto de, durante anos, circular em cópias xerocadas entre os leitores. Para viver o primeiro amor com toda sua intensidade, os protagonistas tentam se modificar, enquanto enfrentam a oposição da família da menina, o estranhamento dos amigos, as dificuldades de acertar o próprio relacionamento e de amadurecer.
Babi, a excelente aluna de boa família, assusta os pais ao deixar de obedecer cegamente às convenções que até então regulavam sua existência, enquanto Step se surpreende ao perceber que o amor vai obrigá-lo a abandonar velhos hábitos e tratar com respeito a namorada que se prepara para seguir uma carreira universitária, algo muito distante do que o destino reservou para o jovem delinqüente. Entre pegas de moto, festas que varam noites, tatuagens, brigas homéricas, provas desesperadas de afeto e uma tragédia que mudará para sempre suas vidas, Step e Babi vivem uma incrível história de amor, cheia de reviravoltas e sentimentos à flor da pele, aquele tipo de paixão que só pode ser vivida quando se tem dezessete anos e acredita-se que tudo ainda é possível.

Relançado em 2004, numa versão atualizada pelo próprio autor, Três metros acima do céu é um emocionante livro sobre amor, sonho e melancolia, narrado com a revolta e a poesia típicas daqueles que têm pressa de viver.
Entre festas que varam noites, tatuagens, brigas homéricas, provas desesperadas de afeto e uma dragédia que mudará para sempre o curso dos acontecimentos, Step e Babi vivem uma história de amor, cheia de reviravoltas e sentimentos à flor da pele, aquele tipo de paixão que só pode ser experimentada quando se tem 17 anos e acredita-se que tudo ainda é possível.

Notícias:

- Em 2008 sairá o filme do mais novo livro de Federico Moccia chamado Scusa Ma Ti Chiamo Amore, no elenco já está confirmado como protagonista principal o ator Raul Bova.
- Para quem não sabe, Federico Moccia lançou na Itália o 2º livro (continuação da história de Babi e Step) chamado Ho Voglia Di Te mas ainda não chegou a ser publicado aqui no Brasil, o jeito é aguardar ... E para comprovar como tudo aqui chega muito tarde... Já saiu tb a continuação nos cinemas da Europa o filme do livro Ho Voglia Di Te!!
- Como pode ser verificado nas ilustrações o livro Três Metros Acima do Céu foi para as telas de cinema na Itália em 2004. No elenco estão Riccardo Scamarcio (Step) e Katy Louise Saunders (Babi).


Quero-te Muito
"... o amor tem as suas próprias regras, belas e sempre diferentes daquelas com que sonhamos." Federico Moccia

Step regressa de Nova Iorque, cidade onde se auto-exilou para se afastar da sua ex-namorada Babi, da memória da morte trágica de um amigo e da mãe com quem tem um relacionamento conflituoso.
Ao chegar a Roma, vai morar com o irmão, reencontra os amigos e, com a ajuda do pai, começa a trabalhar no mundo do espectáculo. Entretanto, Step conhece Gin, uma rapariga bonita e decidida, com quem inicia uma linda história de amor. Mas Babi volta a entrar na sua vida e na cabeça de Step despertam velhos sentimentos e dúvidas: Babi ou Gin... Diante da casa de qual delas irá Step escrever finalmente "QUERO-TE MUITO"?

Agora alguns trechos dos livros:


A Cinturada

Olha só quem está lá. - Pollo aponta para as motos prontas para dar a partida. — Aquela ali na moto do Danilo não é a amiga da Pallina?
Step focaliza. Não é possível. É a Babi.
- Ela mesma. - Ele agita o braço com a bandana e grita o nome dela. Ela ouve. É Step. Reconhece-o, lá no fundo, bem diante dela. Está acenando.
"Está com a minha bandana", sussurra para si mesma. "Eu lhe peço, Step, me tire daqui, me ajude. Step, Step!" E solta a mão para pedir que ele se aproxime. Na mesma hora, Siga apita. O público explode num grito. É quase um trovão. As motos pulam para a frente, rugindo. Babi segura-se novamente em Danilo, apavorada. As três motos empinam. Babi está agora de cabeça para baixo. Tem quase a impressão de estar no chão. Vê o asfalto passar rápido embaixo dela. Tenta gritar enquanto o motor urra e o vento desgrenha seu cabelo. Nenhum som sai de sua boca. O cinto aperta com força a barriga dela. Está com vontade de vomitar. Fecha os olhos. Pior ainda. Acha que vai desmaiar. A moto continua correndo numa roda só. A roda dianteira baixa um pouco. Danilo acelera. A moto empina mais uma vez, Babi acaba ficando ainda mais perto do asfalto. Acha que vão virar. Um toque no freio e a moto volta a descer, suave. Agora está melhor. Babi olha ao redor. A platéia já não passa de um borrão distante, colorido, um tanto desbotado. Em volta, tudo é silêncio. Só o vento e o barulho das duas outras motos. O Bailarino, à direita, vem logo atrás deles. Seus cabelos longos esvoaçam no vento enquanto a roda da frente parece estar quase imóvel no ar. Hook ficou um pouco mais longe.


Danilo está ganhando. Ela está ganhando. Madalena está certa. "Empina como ninguém." Babi está tonta. Ouve um barulho à direita. Ela se vira. O Bailarino dá uma reduzida para, a seguir, acelerar mais. A moto empina de forma brusca. Um toque mais forte no freio. A roda dianteira baixa depressa demais. A moto quica no chão, o Bailarino tenta segurá-la. O guidom escapa de suas mãos. A moto dobra à esquerda com uma guinada e volta para a direita, derrapando. O Bailarino e a garota na garupa são jogados para longe por aquele cavalo de motor descontrolado. Ainda presos, acabam no chão. O cinto que os une arrebenta, mas continuam rolando juntos por mais algum tempo, arranhando-se, rico-cheteando de um lado para o outro da estrada. A moto, agora à solta, continua veloz a sua corrida até cair de lado. O monstro de metal desliza no asfalto, quica faiscando e levanta vôo. Capota várias vezes até dar uma espécie de cambalhota e passar por cima de Babi, na escuridão da noite. Dá um pulo para o céu de pelo menos cinco metros, com o farol ainda aceso, ilumina tudo em volta, desenha um arco de luz. Finalmente, com um último estrondo de ferragem retorcida, desmorona, espatifa-se, deixa atrás de si um rastro de peças metálicas e cacos coloridos. Pequenas faíscas de fogo acompanham o que restou da moto, cada vez mais fracas, até o fim da sua corrida. Hook e Danilo param. O grupo, ao longe, fica um momento em silêncio, mas depois todos se agitam para socorrer o casal. Nas Vespas, SH 50, Peugeots roubadas, motos de poucas ou muitas cilindradas, Yamahas, Suzukis, Kawasakis, Hondas.
Um exército de motos se aproxima ruidosamente. Todos querem chegar logo ao local do acidente. O Bailarino se levanta. Arrasta-se sobre uma só perna. A garota, inchada e ferida, aparece com os jeans rasgados e um dos joelhos sangrando. Uma visível elevação na parte de cima do casaco assinala o ombro deslocado, enquanto um filete de sangue escuro desce da sua testa, escorrendo pelo pescoço. O Bailarino olha para a moto destroçada. Curva-se para acariciar o tanque. Uma parte da praia foi arrancada. O surfista desapareceu, levado pela onda muito mais dura do asfalto em brasa.
A garota está deitada no chão. O braço direito está torcido de forma inatural. Está quebrado. Chora devido ao susto, soluça descontrolada. Babi livra-se do cinto duplo. Desce da moto. Dá alguns primeiros passos incertos. Não consegue se firmar sobre as pernas de tanta emoção. Avança na multidão. Não conhece ninguém. Ouve os lamentos da jovem deitada no chão. Procura Pallina. Num certo momento, ouve outro apito. Mais longo. O que significa? Outra terrível corrida está para começar? Não entende. A turma começa a correr em todas as direções. O pessoal empurra. Duas scooters quase a atropelam. Ouvem-se sirenes. Alguns carros aparecem não muito longe dali. Em cima deles, luzes azuis piscam sem parar. A polícia. Era só o que faltava. Precisa alcançar sua Vespa. Em volta, há um corre-corre generalizado. Alguns garotos gritam, outros esbarram perigosamente em quem tenta correr. Perto dali, uma menina cai da moto. Babi começa a correr. Mais carros da Guarda Municipal cercam o local. Lá está ela. Vê a sua Vespa parada ali em frente, ao seu alcance. Está salva. De repente, alguma coisa a segura pelos cabelos. Um policial. Ele a puxa com força, fazendo com que caia no chão, arrancando algumas mechas loiras do cabelo dela. Babi grita de dor enquanto escorrega no asfalto. De repente, o policial a solta. Um pontapé bem no meio da barriga o forçou a largar a presa. E Step. O guarda tenta reagir. Step lhe dá um empurrão tão violento que joga o outro no chão e ajuda Babi a se levantar, faz com que ela suba na garupa da moto dele e sai em disparada.

Três Metros Acima do Céu

No dia seguinte, Babi acorda e enquanto o chuveiro tira de seus cabelos os últimos resquícios da água salgada, volta a lembrar, emocionada, da noite anterior.


Toma café, dá um beijo na mãe e entra no carro com Daniela, pronta para ir à escola como de costume. O pai pára no sinal sob a ponte de Corso Francia. Babi ainda está sonolenta e meio aérea quando, de repente, a vê. Não acredita em seus próprios olhos. Lá no alto, acima de todas as outras, na coluna branca da ponte, uma pichação domina as demais, inapagável. Está lá, no mármore frio, tão azul quanto os seus olhos, do jeito que ela sempre desejou. Seu coração começa a bater acelerado. Por um momento, acha que todos podem ouvi-la, que todos podem ler aquela frase, justamente como ela está fazendo agora. E, lá em cima, inalcançável, onde só os amantes podem chegar, está escrito:

"Eu e você... três metros acima do céu."

Review: Lord of Misrule, Morganville Vampires, Rachel Caine

Lord of Misrule:Terminei de ler (de novo) hoje de manhã. Como todos os livros da série, Lord of Misrule é super tenso, cheio de ação e momentos de quase morte. Ah, mas cara, ainda assim é tão único *-* Adoro isso nos livros da Rachel: ela consegue escrever 8 livros da mesma série, com o foco nos mesmos personagens, fazendo coisas particularmente iguais aos livros interiores como correr contra o tempo e salvar a própria vida, mas, ainda assim, é sempre diferente e mais tenso e você geralmente se surpreende com algumas coisas. Tipo, com o Myrnin. Quando terminei de ler Lord of Misrule pela primeira vez eu fiquei com muita raiva dele, tipo, personagem vira-casaca, manow. Mas, então, furiosamente peguei o próximo livro para ler e pá, mudei de ideia e ele voltou a ser o lindo, fofo vampiro bipolar que eu sempre gostei ^^ E eu adorei esse livro porque, digamos assim, a Claire sofreu horrores. E a Amelie provou que não é a completa vaca que eu sempre achei que ela fosse, na verdade, ela deu a cara a tapa. Gostei disso.

sábado, 6 de novembro de 2010

restart, eks )

Ah e foi domingo passado o show deles por aqui.
É, e, segundo quem foi, não estava lotado. É. Chupem essa manga _l_
Quando perguntei pras minhas amigas que foram se er auma maré colorida, elas simplesmente me encararam "maré? que maré? aquilo tava quase vazio!" aí eu rachei de rir. Porque tipo, eu achei que ia encher, só pelo jeito que, quando estou no centro, vejo a fubazada com calça amarela e camiseta azul piscina. Na boa, é psicodélico demais pra mim.
Aliás, uma amiga minha que foi chamada pra subir no palco com eles. Além do mais, meu amigo pagodeiro - que tem uma autêntica banda de pagode - foi pro show deles. Segundo ele, ele ganhou o ingresso e foi lá tomar umas. Segundo ele, ele não fazia ideia de quem subiu no palco porque já estava lesado.
Ótimo. E olha que eu realmente não duvido que isso tenha acontecido, o que é, se você analisar, meio triste.
Mas enfim. A questão é que a coisa foi um fiasco. Ou o projeto de um. Até teve uma galera que foi, mas, na boa, se eles fossem idolatrados por aqui, aquilo ia encher de gente.
E me deu um orgulho da minha cidade agora *-* É isso aí, Jaraguá! Metendo os teletubies pra fora da nossa cidade!
Aaaah. Agora só falta o Cine vir da próxima vez.
Aff.

Liberdade !

Heei, então, eu tinha um trabalho de filosofia pra fazer, com um prazo de quase um mês pra desenvolver e tal. A questão foi que eu e meu grupo lindo - que aliás, a professora quem escolheu os seres, mas nem da nada porque meu grupo foi com meus amigos mesmo ^^ - deixamos tudo para última hora (para ser exata, uma semana antes do prazo de entrega) por falta de ideias. E eis que, uma semana antes de apresentar o trabalho, eu tive uma ideia! Há, e eu fiz tudo pra não precisarmos decorar fala alguma. Há, como eu disse pras minhas amigas, eu sei que sou demais (Y enfim. O trabalho tinha de ser sobre liberdade. Muita gente fez de dança, uns amigos meus fizeram uma coisa bem legal, amarrando uma pessoa na cadeira com cordas com coisas escritas como trabalho, pais e tal, e gravaram videos eles mesmos dizendo sobre a indignação e tal, ao invés de fazerem isso lá na frente. Aí, a medida que ia passando os videos, eles iam entrando no palco (sim, nossa escola tem um palco, que emoção!) e deitando e enquanto isso tocava a música Freedom, que aliás, é bem legalzinha. Aí, no fim, é cortado a venda dos olhos, que diz Liberdade, aí a pessoa que cortou ajuda todos a levantarem. Ficou muuuito show.
Até meu trablaho, realizado uma semana antes da entrega, sem ensaios nem nada, saiu legal! Quanta emoção. Fiquei meio século fazendo uma montagem com 33 músicas de estilos diferentes, pegando só trechinhos sugestivos delas e montando uma música com 11 minutos. É, eu sei, a tecnologia só pode ser minha amiga. Aí, ao invés de falarmos, a gente colocou um pano na boca, simbolizando o medo de se expressar, o preconceito das pessoas e isso tudo, e a gente se vestiu de roqueiro, hippie, homossexual, gótica (eu acho que fui a única gótica que tirou fotos sorrindo) e skinhead. Aliás, tinha um colorido, mas a pessoa que ia fazer o papel dele faltou. E o sinhead também, só que o skinhead era quem tinha as falas maaaais legais, aí eu pedi pro meu amigo (heei Gaba^^) ser ele pra gente. Aí ia entrando um de cada vez: minha amiga passava com a pergunta, aí saia, ai entrava um com a resposta, saia ai entrava o outro e assim por diante. E enquanto isso a música tocando. Nossa, foi legal ^^
Foi o dia que usei a maquiagem mais pesada da minha vida. Eu passei batom vermelho vinho.
Jesus, nunca tinha passado vermelho vinho.
Aliás, nunca passei tanto delineador na vida.
E fui uma gótica loira, vê se pode? Que coisa bizarra.
Enfim, não sei porque escrevi esse post. Como se alguém ligasse para os meus trabalhos de filosofia .-.
;**

informes )

Heei.
Meu hotmail - sabe-se lá por qual motivo obscuro - não entra. desde semana passada. E sim, eu estou surtando porque tenho 64 mensagens que eu ainda não vi na minha caixa de entrada. E isso me deixa com tanta raiva ¬¬ Enfim, mudei de email porque eu fiquei revoltada com o hotmail. Então, a galera que me mandou email na semana passada, se ainda quiser, mande para o endereço que eu vou postar aí embaixo. Aliás, Byhanka, preciso do teu endereço de email urgente. Faz tipo, uma semana que não te escrevo :/
Enfim. Meu novo email: steileinamanda@yahoo.com.br
;****

Review: HP e as Reliquias da Morte, JK Rowling

Harry Potter e as Reliquias da Morte:
Melhor livro da série, na minha opinião. Aliás, quem foi que começou com os boatos completamente idiotas que o Harry iria morrer? Porque sério, isso é tão besta. No livro não tem anda muito grande que indique isso. Ele se finge de morto, fato, mas então o bossal que começou com a histórinha de que Harry morreu provavelmente só leu até o fim daquele capítulo.
Ô mel dels, que gente sem cultura.
Certo, voltando a resenha, Harry enfrenta várias provações no último livro, tendo de descobrir o que fazer sozinho ou com a ajuda de seus amigos inseparáveis, Rony e Hermione, mas sem alguém como Dumbledore para guiá-lo para o caminho certo, de fato. A busca pelas horcruxes é cheia de ação, com feitiços legais, aparatação, armadilhas, emboscadas, corridas contra o tempo, poção polisuco, tudo que temos direito para a leitura de um livro ótimo. O romance do Rony com a Hermione fica mais quente, enquanto o do Harry congela totalmente. Os Malfoy também tem uma participação significante nesse livro, e a covardia do Draco fica ainda mais evidente na batalha final. E a Najini é um cobra -hihi, trocadilho idiota. Aliás, o Neville tem uma grande revolução nesse livro, mostrando que não era o garotinho fofo, idiota e covarde que sempre pensamos que ele fosse.
E eu gostei, de um jeito mórbido, principalmente da batalha final. Alguns personagens queridos morreram, e eu gostei disso - num sentido literário. Era uma guerra, ia ser meio vago se a autora não tivesse matado alguns personagens importantes e, ao invés deles, apenas os figurantes. Mas a JK Rowling impressionou - como sempre - e fez tudo realmente ser uma guerra de verdade. Gente fugindo, gente morrendo, gente quase morrendo, gente sendo sequestrada e mantida refém...
Aaah eu adooorei *-* E com certeza vou assistir o filme dia 19. Ou talvez eu vá no dia 20. Não importa, a questão é que eu vou ver o Harry e ponto :)

terça-feira, 2 de novembro de 2010

nova fase )

Num minuto, estava tudo bem. No outro, tudo estava caindo. Quando foi que tudo ficou tão complicado? Quando foi que tudo que havia entre nós se perdeu?
Eu não percebi que estava acabando. Demorei para notar que acabou definitivamente.
E isso dói. Dói porque eu não esperava que acabasse, eu não queria que tivesse um fim. E dói saber que eu fui idiota por não perceber isso vindo.
Agora eu penso se vai ser melhor daqui pra frente. Particularmente, eu acho que vai. Mas, e agora? Como eu vou seguir em frente? Caminhar, dar mais um passo na minha vida sem você ao meu lado, como sempre esteve todos esses anos?
Tenho que ir sozinha agora, caminhar só, como um solitário viajante numa terra desconhecida.
Vai ser díficil, oh cara, eu sei que vai. Mas o que eu posso fazer para mudar isso? Nada. Tudo acabou e eu apenas tenho que seguir meu caminho, continuar sendo quem sempre fui. Vão haver outras amizades, vão aparecer outras pessoas. Eu sei que vai. Porque é sempre assim. Por mais que nós achemos que é para sempre - nunca é. Sempre acaba. Tudo tem um final e, muitas vezes, ele não é feliz.
Sei que vai ser díficil, mas eu vou conseguir. Não é como se eu não tivesse passado por isso antes, não é nem como se eu nunca tivesse ficado sozinha. Acho que nunca foi de verdade. Se acabou assim, se tudo terminou, escorreu por entre meus dedos assim... Então não era real. Era mais uma ilusão nessa vasta tela que é minha vida.
Eu tentei. Posso dizer que tentei. Posso dizer que tentei de tudo, tentei resgatar você. Mas você, inconscientemente, não deixou ser resgatado. E agora está afundando e eu não tenho como te tirar do meio do lago.
Não vou chorar. Não por você, uma pessoa que nunca chorou por mim.

Apresentando: A Batalha do Apocalipse, Eduardo Spohr

Esse é o livro que estou lendo por agora. Peguei emprestado com minha amiga Carla ei, Carla, eu sei que tu lê meu blog ^^ e ei, amiga, daqui a três anos quando eu conseguir terminar de ler aquele tijolo vulgarmente chamado de livro, eu te devolvo ;)  -brinks.
Enfim, Eduardo Spohr é brasileiro. E agora você abre a boca e fica horrorizado e pergunta "Amanda, como você pode ler essa droga?" Bom, primeiro porque não é droga, o livro é legal, até onde eu consegui ler ele.
Sério, cara ele é muito grosso, tem quase umas seiscentas páginas. O bom é que ele serve como arma também. Se eu jogar isso na cabeça de alguém - sim, Gregório, estou falando de você - esse alguém provavelmente vai sofrer de traumatismo crâniano ou alguma coisa do tipo.
A Batalha do Apocalipse, como o próprio nome já diz, é sobre a batalha dos anjos para impedir que o armagedon aconteça, que os arcanjos - mais precisamente, o arcanjo Miguel - lance sobre ela um monte de catástrofes e acabe com tudo antes do tempo, do modo errado.
Tem uma parte do livro onde Ablon - o mocinho, anjo guerreiro, Primeiro Genreal no céu, mas é um anjo renegado agora - está nos braços do Cristo Redentor.
E caraai, essa cena - mesmo que lida - é suuuper demais. Quer dizer, minha imaginação é fértil, fazer o quê? Isso é bom quando eu estou lendo e escrevendo.
Enfim. A narrativa é boa, e, o melhor de tudo, é em terceira pessoa, uma vez que eu não seja muito fã de narrativa em primeira pessoa.
Ironico é que meus livros são escritos em primeira pessoa.
Mas dane-se, isso não vem ao caso agora :)
Aqui, site que o autor participa, Jovem Nerd.

Seguem sinopse e capa do livro:

"Há muitos e muitos anos, tantos quanto o número de estrelas no céu, o paraíso celeste foi palco de um terrível levante. Um grupo de anjos guerreiros, amantes da justiça e da liberdade, desafiou a tirania dos poderosos arcanjos, levantando armas contra seus opressores. Expulsos, os renegados foram forçados ao exílio e condenados a vagar pelo mundo dos homens até o Dia do Juízo Final. Mas eis que chega o momento do Apocalipse, o tempo do ajuste de contas. Único sobrevivente do expurgo, Ablon, o líder dos renegados, é convidado por Lúcifer, o Arcanjo Negro, a se juntar às suas legiões na Batalha do Armagedon, o embate final entre o céu e o inferno, a guerra que decidirá não só o destino do mundo, mas o futuro da humanidade. Das ruínas da Babilônia ao esplendor do Império Romano, das vastas planícies da China aos gelados castelos da Inglaterra medieval, 'A Batalha do Apocalipse' não é apenas uma viagem pela história humana - é também uma jornada de conhecimento, repleto de lutas, magia, romance e suspense."

Apresentando: Mandy Porto

Heei, eu tava procurando uns livros pra postar hoje e achei os livros da Mandy Porto. Não tem dowloads de ebooks nem nada disso, mas ei, ela tem 21 anos, brasileira, gaúcha e é tipo uma prodigio, todos os livros abaixo estão sendo publicados por editoras de nome como Novo Século e Underworld. Aliás, assim que eu ver um desses livros na prateleira de uma livraria, eu nem vou pensar duas vezes antes de comprar. A autora, Mandy Porto, tem um blog também, My Little World for Books, e lá tem o email dela, twitter e essas coisas, e também como você pdoe comprar os livros dela.
Obs: posso dizer que achei as capas maravilhosas?

Sussurros de uma Garota Apaixonada, Mandy Porto
Sussurros de uma garota apaixonada apresenta Brooke Watson, uma novata na Universidade de Standford. Brooke não queria saber nada de garotos, apenas queria se concentrar nos estudos e ser uma boa médica no futuro. Danny Garcia entra em sua vida, um garoto arrogante que a maioria das pessoas da Universidade detesta. Ele é morto por um Serial-Killer do campus e Brooke é a única que consegue vê-lo. Eles se detestam, mas tem que trabalharem juntos para descobrir quem é o assassino que está matando meninos no campus da Universidade.


Diário de um Anjo, O despertar de um novo ser, Mandy Porto
Elizabeth sempre soube que era diferente, mas a certeza disso acontece no seu aniversário de 18 anos, descobrindo que seu pai era um Anjo. E ainda por cima descobre que ela mesma é um Anjo depois da visita de seu protetor lindo chamado Luke. Com o passar dos dias Elizabeth descobre mais sobre seu novo mundo e que em um dia próximo uma guerra irá acontecer entre Anjos e demônios. Será que ela vai conseguir ajudar na guerra? E será que vai sobreviver? Irá encontrar o seu grande amor entre tanto caos? Elizabeth conta tudo em “Diário de um anjo”.


A Filha de Lúcifer, continuação Diário de um Anjo, Mandy Porto
Meses depois da luta com Legião, Elizabeth começa o seu segundo diário. Ela pressente o mal ressurgindo, mas não quer acreditar. Um novo demônio está na cidade, e o que ele pretende fazer vai deixar Lizzie, Luke e Caleb horrorizados, mas não tanto quanto Lilith. O que você faria se o seu pai fosse aquele que todos na Terra temessem? O que você faria se soubesse que ele estivesse voltando para ver o que você se tornou? Elizabeth não está sozinha escrevendo em seu diário dessa vez, Lilith está ao seu lado contando a vocês de como é ser A filha de Lúcifer.

Lágrimas em Salem, Mandy Porto
“Almas nunca morrem. Elas voltam sem as memórias passadas e sem conexões umas com as outras. Mas há duas almas, que antes eram uma, se encontram. E quando unidas se tornam algo que o mundo nunca viu antes.”
Tudo que Kaylan quer ser em sua vida é uma professora de inglês. Amor não é importante para ela desde o rompimento vergonhoso que teve com Peter. Ela não acredita em almas gêmeas e não acredita no paranormal. Quando Liam entra em sua vida tudo isso muda. Ela encontra seus poderes mágicos, ela reconhece o verdadeiro amor e Kaylan reconhece que ela e Liam podem mudar o mundo com somente um toque.

( livros

Angels' Blood (Guild Hunter, 01) - Nalini Singh
A caçadora de vampiros Elena Deveraux sabe que é a melhor, mas não sabe se é boa o suficiente para este trabalho. Contratada pelo, perigosamente belo Arcanjo Rafael, um ser tão letal que nenhum mortal quer sua atenção, só uma coisa é clara, falhar não é uma opção... Mesmo se a tarefa é impossível.
Porque neste momento, não é um vampiro desobediente que ela tem que acompanhar. E sim um arcanjo que se tornou mau.
O trabalho vai colocar Elena no meio de uma matança como nenhuma outra... E a arrastará para o fio da navalha da paixão. Mesmo se a caçada não a destruir, sucumbir ao toque do sedutor Rafael poderá. Porque quando arcanjos jogam, destroem os mortais...

Archangel's Kiss (Guild Hunter, 02) - Nalini Singh
A caçadora de vampiros Elena Deveraux acorda de um coma de um ano para se encontrar mudada – um anjo com asas da cor da meia-noite e amanhecer - mas seu corpo frágil precisa de tempo para se recuperar antes de ela poder lutar. Seu amado, o estonteantemente perigoso arcanjo Raphael, está acostumado a estar no controle – especialmente quando se trata da mulher que considera dele. Mas Elena nunca se deu muito bem com autoridade…
Eles mal começaram a se entender quando Raphael recebe um convite, da arcanjo Lijuan, para um baile. Recusar seria um sinal fatal de fraqueza, então Raphael precisa preparar Elena para o vôo para Pequim – e para o pesadelo que os aguarda lá. Antiga e sem consciência, Lijuan tem um poder que a liga à morte. E ela organizou as mais perfeitas e mais horríveis boas vindas para Elena…

Try Me (Demons Underground, 02) - Parker Blue
A adolescente parte-demônio, caçadora de vampiros, e seu fiel cachorro do inferno voltam a patrulhar as sombrias ruas da cidade de San Antonio, Texas.
O sexy companheiro de Val, o Detetive Dan Sullivan, não está lhe dando atenção desde que ela decapitou a sua ex-noiva. Alejandro, o vampiro líder, está lutando para manter a paz entre vampiros, demônios e humanos.
A poderosa Enciclopédia Mágica foi roubada, algum Demônio Clandestino está envenenando os vampiros, e o demônio interior da luxúria de Val, Lola, está muito agitada desde que Val começou uma parceria com o sexy, Shade, um demônio da sombra, com um cabelo loiro bem parecido de um anjo.

Hourglass (Evernight, 03) - Claudia Gray
Depois de fugir do Colégio Noite Eterna, a escola de vampiros onde se conheceram, Bianca e Lucas procuram refúgio com a Cruz Negra, um grupo de elite de caçadores de vampiros. Bianca tem que esconder sua herança sobrenatural ou o risco de morte será certo. Mas quando a Cruz Negra captura seu amigo - o vampiro Balthazar - todos os seus segredos ameçam vir à tona. Logo, Lucas e Bianca orquestram a fuga de Balthazar e estão fugindo, sendo perseguidos não só pela Cruz Negra, como também pelos professores da poderosa Noite Eterna. Entretanto, não importa o quão longe eles forem, Bianca não pode fugir de seu destino. Bianca sempre acreditou que seu amor poderia sobreviver a qualquer coisa - mas ele poderá sobreviver ao que está por vir?

Iron Crowed (Dark Swan, 03) - Richelle Mead
(Lançamento Março de 2011)
A Shaman contratada, Eugenie Markham é a melhor em banir seres que invadem o mundo mortal. Mas como rainha da Terra Thorn, ela rapidamente está ficando sem opções para terminar com a guerra brutal que está devastando seu reino. Sua única esperança: a Coroa de Ferro, um objeto legendário que até os gentry mais poderosos temem...
A parte mais díficil é em quem Eugenie pode confiar. O rei das fadas Dorian tem seus próprios planos para se juntar a busca dela. E Kiyo, seu ex-namorado transmorfo tem todos os motivos do mundo para traí-la pelo caminho. Para controlar os poderes consumidores da Coroa, Eugenie terá que confrontar uma inimaginavel tentação - uma que irá colocar sua alma e o destino dos dois mundos, em perigo mortal...

Faunblut, Nina Blazon
Uma história de amor situada em um fascinante universo mágico...
O misterioso Faun chega à cidade onde vive a jovem Jade com uma missão: capturar os Ecos, as criaturas que por um tempo ofuscaram a paz do Reino da Senhora. Proveniente do Norte, Faun foi recrutado pelo governador tirânico e, mediante com os seus deveres, foi instalado no hotel que vive Jade e seu pai.
O primeiro encontro entre Jade e Faun é hostil, mas com o passar dos dias Jade sente-se cada vez mais atraída por seu hospede, com quem compartilha apenas algumas horas ao anoitecer, porque durante o dia comportam-se como dois estranhos. Depois de algumas semanas, Jade cai acidentalmente no rio e percebe que sua imagem refletida na água ganha vida.
Então ela tem uma revelação: e se ela for portadora de sangue de Eco? Isso a tornaria inimiga do rapaz pelo qual esta apaixonada...

News: The Morganville Vampires

Próximos lançamentos de Morganville Vampires:
Bite Club, Livro 10: Abril de 2011
Livro 11: Outubro de 2011
Livro 12: Abril de 2012

Essa é a página da série Morganville Vampires no site oficial da Rachel Caine.
Lá também tem mais informações sobre as outras séries que a autora escreve, assim como algumas fan fics e tudo o mais. Uma época tinha galeria com os desenhos dos fãs, que, aliás, eram lindos, as montagens eram perfeitas, mas não sei se ainda tem.
Aliás, me deu um orgulho do Brasil agora. A Rachel Caine mantém na página 'Morganville' as capas de alguns países que publicam os livros dela, Espanha, Inglaterra, Alemanha, aliás, as capas da Alemanha são HORRÍVEIS, as da Espanha são completamente aleatórias e as da Inglaterra sugerem que todo mundo é vampiro e pronto. Por isso prefiro as capas americanas. Mas enfim, me deu orgulho do Brasil porque, mesmo só tendo um livro da série publicado, ele ta lá, a capinha brasileira - linda capa brasileira - tá lá. *-* E a gente não ta passando vergonha porque a capa no Brasil é bem gatenha até. Assim, eu achei melhor que a americana no primeiro livro.
Enfim. Só pra dizer que senti orgulhinho do Brasil <3 Ah, e também tem a capa brasileira do primeiro livro de Wheater Warden, Vento Sinistro. Achei mara *--* Ah. O Brasil é lindo, ponto. E a capa de Vento Sinistro também. Olha, a editora que comprou os direitos da Rachel Caine não esta decepcionando. Gostei disso.


Resenha: Kiss of Death & Feast of Fools, The Morganville Vampires, Rachel Caine

Adorei Kiss of Death. Acho incrivel como a Rachel Caine consegue escrever oito livros sobre os mesmo personagens, abordando o mesmo universo e mesma filosofia e não ser uma narrativa cansativa. É eletrizante, cheio de ação, você sempre acha que alguém vai acabar morrendo, mesmo que seja completamente óbvio que ninguém morra. Achei muito legal a interação surpresa do Jason, irmão esquisitão da Eve. Tipo, "Posso usar uma espingarda agora?" hsudfhushf. R o Oliver meio que ficou fofo nesse livro. De um jeito mórbido e vampiresco, mas, ainda assim, provou que tem alma. E eu rachei de rir quando ele disse pro Morley que ele tinha que ser o patrono de Blacke e o Morley ficou tipo 'como assim eu?'. (# Pena que o Myrnin não aparece tanto nesse :/ mas ver ele tristinho no começo porque ia ficar de fora da aventura da Claire foi fofis e valeu pelo livro inteiro quando ele ficou revoltado com o laptop (# A última parte, quando a Claire dá uma de 'ninguém se mexe ou leva flecha no coração' eu achei tipo, suuuper legal. Principalmetne porque ela atirou mesmo no Morley. Adoro ela. Com a maior calma do mundo ela consegue ser foda. E matar um vampiro com um lápis 2B. haha.

Apesar de ter amado Kiss of Death, meus livros preferidos da série The Morganville Vampires continuam sendo 4, Feast of Fools, onde o Bishop aparece e faz um banquete onde todos os vampiros da cidade tem de levar seus 'bichinhos' humanos e o Myrnin e a Claire fazem todo aquele plano maluco. Quer dizer, o Myrnin faz todo o plano maluco, já que ele deixa a Claire no escuro. Mas a parte que ele ta na cela e quase chorando diz "Sinto tanto por tê-la deixado, criança..." ainda mora no meu coração e eu fico toda owwwwn quando lembro (: Aliás, deu vontade de ler de novo *-* O 5, Lord of Misrule, também gosto e o 6, Carpe Corpus, onde tem o drama final com o Bishop e pá. Não lembro direito se é nesse que o Bishop mantém o Shane preso. É triste, eu quase chorei todas as vezes que li :X Aliás, no segundo livro, eu acho, tem a parte que eles vão incendiar o Shane pelo assassinato do vampiro Brandon, quando ele não era culpado, e a parte que a Claire corre pra ele quando ele tá enjaulado no meio da praça e beija ele, todo o desespero da cena. Ah, eu chorei um pouco. Porque sabe né, é bonitinho. De um jeito cheio de adrelina e tensão, é bonitinho.
Enfim. Eu gostei e estou loouca por mais Myrnin/Claire/Shane e o resto em Ghost Town *-*
E eu li de novo Feast of Fools. Sabe, eu adoro Morganville *--* E o Bishop é malvado demais. E o Shane é muito gato. E o Michel é um fofo. E a Claire é foda. E a Eve é a melhor amiga perfeita. E o Myrnin o vampiro bipolar mais perfeito vestido de Pierrè. Ah, e a Amelie é uma vaca. É, desculpa.
ps: Amo a capa de Feast of Fools. Acho que deve ser o Michel, com esses cabelos dourados.
ps²: Ele não é lindo??
ps³: O lábio dele não é lindo também??
#suspiro.

Top #10

Estava eu falando com minha amiga Jenny e ela estava me contando a história de Vampire Diaries já que eu ainda não temrinei de ler a série e estava entrando em colpso pra saber o que acontecia, e ela me salvou da agonia profunda - obrigada gêmea! - e ela também comentou que acabou de ler Sussurro e - que novidade - ela adorou o Patch. Eu queria até lançar um desafio: quem leu Sussurro e NÃO se apaixonou pelo Patch, por favor, se manifeste. Porque, até agora, todo mundo que eu conheço que leu o livro completamente idolatra o nosso - como disse a Jenny - anti-herói mais perfeito do mundo. Aliás, eu acho que tenho uma queda competa por anti-heróis. Porque os heróis são tão... sei lá, bonzinhos. Só são sem graça e sem sal. Ponto.
Enfim.
Estavamos conversando e ela de uma ideia: fazer o top 10 dos nossos personagens preferidos. É, eu resolvi fazer o meu. Aliás, acho que deveria ser, tipo, Top 50. Mas vou fazer só 10 porque senão eu mesma vou ficar feito uma maníaca aqui.
Então vamos lá:

1º) Shane Collins, The Morganville Vampires
2º) Patch Cipriano, Hush Hush
3º) Jace, The Mortal Instruments
4º) Damen, Os Imortais
5º) Tamani, Wings

6º) Daniel Grigory, Fallen
7º) Michel Glass, The Morganville Vampires
8º) Damon Salvatore, Vampire Diaries
9º) Jesse, A Mediadora
10º) Will, Avalon High

Okey, isso revelou-se uma tarefa absurdamente angustiante. Tipo, pra mim uqe jpa li trocentos livros e adorei cada um dos personagens - menos o Edward e a Bella, mas enfim, talvez eu ame o Emmet - é dificil escolher só 10. Aliás, é meio tosco ficar fazendo top 10 disso, mas então eu não tinha churras pra fazer. É só dar uma olhada na hora da postagem que vocês vão entender. Pois é. Vida agitada dá nisso: afundar-se em top 10 dos personagens que você adoraria que existissem na vida real.
Ah. Que vida de merda.

selinho /

Ganhei selinho da minha amiga Jenny, do blog Moonlight, visitem o blog dela porque é liindo (y


Regrinha: Dizer quatro coisas das quais você tem medo!


- Altura,
- Palhaços,
- Perder quem eu amo,
- Aranhas.

Repassar para três blogs:

http://waynekyle.blogspot.com/
http://eleonorevans.blogspot.com/
http://camposlobo.blogspot.com/

Enjoy it !