sábado, 25 de setembro de 2010

o para sempre, sempre acaba ♪

Por Amanda Steilein
Quanta falta eu sinto daquele tempo onde tudo eram flores, quando tudo era fácil e nós estávamos juntas, enquanto nossa amizade ainda resistia.
Queria poder voltar no tempo, esclarecer coisas, dizer coisas quando me calei, ter confiado e amado mais quando eu ainda podia. Falta eu sinto de quando nos entendíamos sem precisar de palavras. Saudade de tudo o que fazíamos, nossos fins de semana improdutivos, nossos filmes e nossas fotos. Saudade de passear, de entrar numa loja sem poder comprar, saudade de quando não ligávamos para isso.
Odeio a nostalgia que me domina quando vejo nossas velhas fotos. Amigas para sempre não importa o quê - era o que diziamos.
Isso faz algum sentido agora?

"Aquilo que é irrestritamente bom e agradável parece ser estimável e desejável, e para cada pessoa o bom ou agradável é aquilo que é bom ou agradável para ela; e uma pessoa boa é desejável e estimável para outra pessoa por ambas estas razões (...) a pessoa boa, tornando-se amiga, torna-se um bem para seu amigo."
Aristóteles

2 comentários:

  1. Tudo passa! Mas tudo passa por algum motivo.

    ResponderExcluir
  2. Eu aprendi muito com tudo isso que aconteceu. Isso deve contar alguma coisa.

    ResponderExcluir