sábado, 17 de julho de 2010

fikdik #

Primeiro eu queria agradecer às meninas que me deram apoio no post formspring onde eu relatei do episódio dãr que me aconteceu no próprio site de relacionamentos. Vocês são umas lindas okey *-* Obrigada mesmo. #

E fica a dica do blog Metamorfose, do meu amigo querido e fofo, Rafael de Campos. Lá você lê uns textos que ele mesmo escreve, artigos de opinião e essas coisas. É bem legal, apesar de não ter muita coisa publicada. Como ele disse, o blog saiu da hibernação hoje :) #

Tive uma aula de filosofia na sexta que me fez ficar tipo, omg. A professora, super querida, colocou uma música meio clássica pra gente ouvir, enquanto a gente fez um círculo na sala e desenhava as coisas que ela dizia. Tipo um círculo e nele desenhar uma boca, orelhas, olhos e esse tipo de coisa. No final, ele perguntou se tudo tinha ficado igual e disse que não tinha porque nossa percepção é diferente, varia de pessoa para pessoa. Isso eu já tinha visto na teoria, já li vários textos sobre isso e já respondi infinitas questões nas provas sobre percepção e como ela é individual e única para cada pessoa. Então, no fim de tudo, ela mandou nós virarmos a folha e escrevermos nosso epitáfio nela. Sabe, o epitáfio, aquilo que agente gostaria que escrevessem nas nossas lápides. E eu travei porque eu não consegui pensar em nada para escrever além de "Aqui jaz...". Nada me veio na cabeça além dos básicos clichês de 'boa filha e boa amiga' e esse tipo de coisa. E até agora não me veio ideias na cabeça. Eu não sei se é porque é estranho pensar assim, não sei se é porque eu nunca parei para pensar no meu epitáfio ou se simplesmente eu nunca pensei que eu precisaria pensar nele. Eu preferia não pensar nele, na verdade. É meio mórbido. Eu acho que a professora quer que viremos góticos. Brinks. Eu acho que, na realidade, o objetivo era despertar-nos para isso, a realidade. O desejo de ser lembrado por algo bom, a vontade de que lembrem da gente por alguma coisa que fizemos e não como sombra de alguém ou dos feitos de alguém. E agora eu fiquei refletindo. Pelo que eu gostaria de ser lembrada? #

Aaaaa eu to terminando de ler City os Ashes e, omg, é bom, muito, muito bom e eu não vou comentar nada hoje porque vou terminar de ler ele depois e vou fazer um post especial pra ele amanhã, antes que eu diga coisas e comece a criar teorias e ver elas se deteriorarem depois :)
- mas cara, o Alec é um amigo lindo *-* #

2 comentários:

  1. Hmm.. não sei pelo que gostaria de ser lembrada mas podia ser lago como "Aqui jaz Byhanka louca e estrovertida amiga, filha e irmã" Tipo hehe >..< Diferente >..<

    Heey encontrei uma foto na net de rg e o nome do cara era Email ... imagina
    "Aqui jaz Email, otimo em comunicaçoes"
    [..]
    Teria que aparecer nos jornais o seguinte "Hoje enterro do Email"...

    hehe e se ele fosse assasinado :
    "Hoje queridos telespectadores nos falaremos sobre o assasinato do Email da silva"

    hehe já parei..

    ResponderExcluir
  2. ai Byhanka (# coitado do Email...
    'ótimo em comunicações'?? ri muito
    mas sério, que tipo de mãe e pai são esses que colocam o nome do filho como Email? Suicidio cara, internação, como diria Felipe Neto, meu ídolo eterno.
    tá, parei tmb.

    ResponderExcluir