quinta-feira, 3 de junho de 2010

heei :)

Heeeei :) primeira interação social de hoje ! o/
Pois é, lembram da Canção do Exílio que minha professora de português mandou reescrever e que eu postei no blog e vocês gostaram? Se não lembram, tá aqui a poesia:

Futuro


Na nossa terra tem pobreza
Nos acostumamos com a desigualdade.
Vivemos num mar de tristeza
Vivemos num mundo de maldade.


Nesse lugar que um dia fora belo
Agora vemos nuvens de fumaça.
Aqui onde construímos nosso castelo
Há agora conflito de raça.


Na nossa terra tem luta por poder
Para nós a confiança equivale a nada.
Vivemos obrigados a nos esconder
Numa terra que já foi demasiado explorada.

Por Amanda Steilein.

Adivinhem que nota eu tirei nisso? 9.5 e as pessoas que escreveram duas estrofes sobre animais, quase sem rimas e etc (sim Dessa, estou falando de você amiga) tiraram dez. Não que 9.5 seja uma nota ruim, não estou reclamando, mas cara, a professora é simplesmente a coisa mais rídicula que existe. Ela ainda não é formada. No final do primeiro bimestre, ela mandou arrumar a pontuação e colocar os devidos artigos num texto que tinhamos escrito em conjunto. Beleza, todo mundo arrumou a pontuação e entregou pra ela. Todo mundo tirou nota baixa. Eu, por exemplo, tirei 5. Segundo a professora, ela teria dito para nós que era para reescrever a história, alterando o que achássemos que deveria ser alterado. Porém, apenas na cabeça dela que ela disse isso pra gente. A única garota que tirou 8 foi a que escreveu quatro páginas. Bom, ela deve ter mudado a história inteira por que o texto conjunto que escrevemos não tinha nem meia página. Pois é.
E agora, no começo do segundo bimestre, eu e mais praticamente toda a sala (contei pra vocês que sou do grêmio estudantil?) saimos as três primeiras aulas pra fazer a campnha em sala de aula. A questão era que tinhamos uma apresentação de poesia na aula de português, que era a segunda. Por estarmos fora da sala em campanha, o responsável pela organização pedagógica (heeeei Izi !) disse para relaxarmos porque estavamos autorizados pela direção. E a professora surtou geral e até hoje estamos sem a nota daquela porcaria de poesia. Preciso dizer que eu ODEIO completamente ela? Sem contar que ela é completamente dependente. Sabe aquelas patricinhas que acordam e dizem: "Não tenho nada pra fazer, vou pedir pro papai pagar uma faculdade pra mim!" É. Acho que foi isso que ela fez. Não tinha nada pra fazer e resolveu se formar em letras e, tragicamente, dar aula para nós.
No segundo ano deveríamos ver apenas obras do Machado de Assis e alguma coisa sobre a nova ortográfia. Até hoje nem toquei numa obra do Machado de Assis e se me pedirem alguma coisa sobre a nova ortográfia, eu provavelmente fecharei os olhos e assobiarei, fingindo que não é comigo. Ei, veja pelo lado bom. Pelo menos eu sei que ideia e paranoia não tem mais acento. E que abrupto agora se escreve ab-rupto. Tudo por causa dos livros de VA que vieram impressos totalmente com a nova ortográfia. E sabe o que que eu quero fazer com esse novo acordo ortográfico? Mandar quem assinou ele enfiá-lo bem no orificio dele. Agora qual, rá, isso é o bendito que irá decidir. Bendito porque mamãe me ensinou a jamais desejar o mal dos outros. Então seja ele bendito porque acho que metade do país deve odiá-lo. Hei, não foi o Lula que assinou, não? Não duvido, porque quem assina acordos nucleares com o Irã, bom, esse alguém deve ser mentalmente perturbado e incapaz.
Mas não que esteja falando alguma coisa - longe disso.

(66)   -vou limpar o veneno que escorreu aqui, okey? Beijo.

2 comentários:

  1. olá,a muito eu venho frequentando seu blog,lendo seus posts e certas vezes concordo com você,com a maneira com que você vê e comenta sobre as coisas.na verdade,este seu post passaria por mim como qualquer outro se não fossem as últimas linhas.acho muito louvável que se discuta sobre política porém para fazê lo é preciso cautela e informação.eu me pergunto se você sabe sobre o que realmente era o acordo entre Brasil e Irã,se você andou lendo ou pensou sobre algo que alguém lhe dissera.tratando se da última opção eu sintiria muitíssimo pois você teria sido mais uma a ser manipulada.ok ok certas coisas são puramente uma questão de opinião mas outras são fatos e portanto incontestáveis.você sabe que a medicina utiliza de energia nuclear?indústria farmacêutica?e que os alimentos,as frutinhas por exemplo quando de fora do país elas recebem um tipo especial dessa radiação?não?pois devia.só para deixar claro...o que houve com o Irã foi que o país disse que enriqueceria o urânio para fins medicinais até uma certa porcentagem e depois o enviaria a outro país que terminaria de enriquece lo para só então retorna lo ao país de origem.tudo não poderia passar de 20% total do enriquecimento do urãnio.este foi o acordo feito com a ONU.Pois bem,nós sabemos que a ONU é quintal dos estados unidos e quando a ONU disse que iria até o Irã para verificar o andamento da situação o Irã barrou pois não queria os EUA metendo o bedelho e controlando tudo como sempre faz.este foi o quibrobró ai o Brasil como sempre fez (inclusive com o Haiti em outro caso)foi para lá tentar evitar que um choque entre estados unidos e Irã ocorresse,porque sim o tratado é com a ONU mas os estados unidos sempre se mete, pois o Irã não permitia que ninguém além do "perturbado" como você disse,entrasse lá.acabo de lhe apresentar toda a situação.agora o que o “perturbado” fez foi chegar na ONU com todos lá e dizer ”quem tem bomba nuclear,não tem moral para dizer que o outro não tenha”.o que o “perturbado” tambem disse foi que enquanto o Irã continuar nos 20% o Brasil o apoia porém caso passe disto o Brasil não podera mais dar este apoio.eu respeito sua inteligência e pressuponho que não precise por em letras garrafais as ultimas quatro linhas acima.ah e tem mais por conta disto a ONU pressionada pelos estados unidos quer dar uma punição ao Irã e o “perturbado” perguntou o por que desta punição já que o Irã não descumpriu nenhuma norma do acordo.sabe o que parece?a injustiça que fizeram e fazem até hoje com Cuba.não lembra?o embargo econômico que os estados unidos impôs a Cuba obrigando aos outros paises a tambem faze lo o que inclusive encaminhou o país a este estado deplorável porque imagine administrar uma família se o mercado não quer vender para você.você sabia que em Cuba não se fabricam carros desde a revolução por conta disso?ah e CLARO que não se compram carros de fora pois,bem,é disto que se trata um embargo econômico.já está tarde eu vou indo e me perdoe os erros ortográficos pois devem existir aos montes já que irá ficar exatamente do jeito que esta.estou morta de cansada para revisar.ah e não fique chateada,inconformada ou coisa pior,se eu me dei ao trabalho de vir aqui escrever este tanto é porque de algum jeito eu achei que valia apena.só uma coisa que penso;neste mundo de cão onde tudo é dente por dente e olho por olho o “perturbado” me parece o mais sensato ali.ah,e por favor antes que você diga”nao é qualquer pais.é o Irã!”pense que nem tudo é de todo bom e nem tudo é de todo ruim.ha o petróleo e os estados unidos não joga para perder.bom,fico por aqui e imagino que você deva estar aliviada por isso!rs....um abraço e boa noite.

    ResponderExcluir
  2. bom, pois é. é por isso que eu raramente falo de politica ou religião. Sempre tem controvérsias. Assim, é só minha opinião, eu realmente, realmente não concordo com metade das coisas que o Lula faz, também não concordo com o acordo com o Irã porque eu não aprovo energia nuclear apesar dela ajudar muito e tudo o mais. Acho que as consequências que ela gera são demasiadas para assumir tantos riscos assim. Bom, mas é minha opinião, não tento influenciar nenhum de maneira nenhuma, também não me deixo ser manipulada e tudo o mais. A coisa é que se eu não gosto de energia nuclear, não gosto do Lula e não gosto do presidente do Irã (porque o país não tem real culpa de ter quase um ditador no poder), bom, isso não muda consideravelmente nada no mundo.
    E claro que não me senti ofendida e espero que você também não se sinta. Afinal, como você disse, se nos demos ao trabalho de comentar, é porque achamos que valia a pena. E, bom, acho que as pessoas se preocupando em falar sobre certos assuntos já é um grande avanço. Tipo, falar em vez de apenas deixar passar.
    Abraço (:

    ResponderExcluir