sábado, 29 de maio de 2010

Ressucitando a Literatura.

Por Amanda Steilein


Livros escritos há muito voltando à tona. O fenômeno Twilight deu partida e abriu as portas para livros de vampiros escritos antes dele, livros até mesmo melhores, porém que não tinham devida publicidade. O fenômeno Twilight não é por si só repleto de originalidades, Lisa Jane Smith já fez seus vampiros bons e vegetarianos antes de Stephenie Meyer, mas apenas agora Stephan e Damon Salvatore conseguiram seu espaço na mídia e nas livrarias. Assim como não podemos dizer que vampiros são uma coisa atual. Drácula de Bram Stoker já existia muito antes de qualquer outro livro do gênero, por mais diferente que possa ser o conceito vampiresco que Bram Stoker deu ao Conde.
Autores como Rachel Caine, Richelle Mead e PC Cast também adicionaram novas características aos seus vampiros, deixando-os devotos de uma deusa, estabelecendo castas ou trancafiando-os numa cidade no meio do nada. Mas cada uma dessas histórias tem como base o vampirismo original, sugadores de sangue, reversos a luz solar. Digamos que cada autora tem sua peculiaridade na hora de escrever as características prós e contras de seus vampiros. Edward Cullen brilha no sol, os vampiros de Rachel Caine e Richelle Mead enfraquecem nele. Tudo gira em torno de criatividade e imaginação, adaptações de velhos conceitos e melhoramento de outros.
E por que nós gostamos?
Bom, as pessoas tendem a gostar de coisas fora da realidade na qual vivem. É mais divertido ler algo que te faça realmente viajar em mundos inexistentes, coisas fora da realidade, uma fuga da sua própria vida. Até antes mesmo só tínhamos visto filmes e ouvido falar de vampiros maus, que sugavam sangue das pessoas e as matavam, que eram sádicos, que eram bestas demoníacas. E então, com o sucesso que foi o filme Crepúsculo e com a aceitação que o público teve do mesmo, antigas obras literárias reapareceram. Os vampiros bonzinhos tiveram seu espaço revogado, devolvido as suas mãos e enchendo nossas mentes de imaginação e irrealidade.
Alguns brilhando, outros enfraquecidos e outros, como os de Ellen Schreiber, transfigurando-se em morcegos e continuando bons, vampiros estão em alta e é isso o que as pessoas mais procuram ultimamente. A realidade alternativa, a fuga da própria realidade dura e cruel na qual vivemos atualmente. Afinal, sonhar um pouco faz bem a todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário