sábado, 15 de maio de 2010

a menina que roubava livros #


Eu disse que estava lendo e que quando terminasse de ler eu postaria a minha opinião. Pois então, terminei de ler e devo dizer que não consegui largar o livro nem um segundo sequer até terminar. Exceto, obviamente, a noite porque eu tinha que dormir por causa da aula de manhã ¬¬ Mas claro que eu levei o livro junto e fiquei lendo durante a aula de geografia porque o professor é uma anta total e tem cara de tartaruga. Não me perguntem porque, um amigo uma vez me disse que ele se parecia com uma e, bem, quando eu olhei eu pensei 'não é que é mesmo?'. Então ficou. Enfim, não estamos aqui pra falar do pior professor do mundo que é fetivo na escola e que não faz nenhum trabalho e dá notas pra você de acordo com a sua expressão. A menina que roubava Livros é simplesmente um dos melhores livros que eu já li. Sabe aqueles livros que - tipo Twilight - tem umas partes que você pula porque é enrolação demais? A menina que roubava Livros não tem enrolação. É super bom, a infância de uma menina alemã, pobre e filha de comunistas. Apaixonada inconscientemente pelo seu melhor amigo - o namorado que ela, Liesel, nunca teve - e adoradora de livros, tanto ao ponto de roubá-los. Mas no decorrer da história você vê que ela não rouba por roubar. E nossa, quando chega a parte que envolve judeus, especialmente um, a história começa a ficar tensa. Então quando Rudy começa a tentar convencê-la a dar um beijo, wow, e quando ela finalmente não nega, ele fica com medo e sai andando por ela. É linda a história.
Porém, cometi o erro de esperar um final feliz num livro que consistia em uma história de guerra, uma Alemanha nazista, governada por Hitler, onde não existem finais felizes. E com Liesel não seria diferente. Talvez seja porque a história é envolvente e fascinante ou talvez seja apenas porque estava acostumada com finais felizes, mas a questão é que não é chocante, nem inesperado, mas de qualquer forma, é emocionante.
SPOILER! Principalmente a parte que a Morte esta levando a alma do Rudy que ela diz que esse era o problema com esse garoto: ele a fazia chorar, ele fazia a Morte chorar, no caso. E eu me segurei para não derramar lágrimas também. E, palmas para Amanda Steilein, não chorei, porém com grande esforço e capacidade para conter o nó na garganta na garganta.
Vocês precisam ler A Menina que Roubava Livros de Markus Zusak. É uma história de toda incrível, completamente envolvente. Leiam, leiam, leiam! (de novo, acompanhamento com palmas sincronizadas)

5 comentários:

  1. eu ACABEI de comprar o livro, serio msm hoauhauoahuoah

    ResponderExcluir
  2. husdfhusdf, tu nem vai se arrepender de ter comprado.

    ResponderExcluir
  3. Eu li esse livro nesse ano, mas não fui tão forte quanto você~> Eu chorei litros...ashuashau
    (spoiler) a parte que me fez chorar foi quando ela finalmente beijou Rudy e pediu que ele acordasse...=´[ (só de me lembrar da vontade de chorar de novo...rs)
    Confesso, também esperei um final feliz, mas acho que foi pura inocência. Como você mesma disse (ou melhor, escreveu)nada na Alemanha dominada por Hitler poderia terminar bem mesmo...=/
    Ótimo post...
    Estou de prova que o livro é ótimo..;)
    Beijos...=]
    By: Dayane.

    ResponderExcluir
  4. meu, foi meio super dificil me segurar e não chorar, tipo, nessa parte do livro eu tava com um mega nó na garganta :X
    e o livro é supimpa, como diria minha vó <3
    beeeijos Dayane :*

    ResponderExcluir
  5. Nossa, amei seu blog, sério. tipo, voce devia fazer um tumblr. Iria ser perfeito. :*-Brenda

    ResponderExcluir